I’m just a kid from Brooklyn
Quantas vezes eu achei que alguma coisa ia mudar, e eu fiquei sem nada.
Fresno.   (via apagou)
Um dia, não sobra mais espaço para novas cicatrizes. E então deixa de doer, não mais se machuca. Tanto faz, não importa.
Jhennifer Werneck (via segredou)
Você tem: dívidas intermináveis, brigas desnecessárias, amores incompreensíveis. Mas também tem uma esperança inesgotável.
Eu me chamo Antônio.    (via subalternos)
As festas me deixavam doente. Detestava as falsas aparências, os jogos sujos, os namoricos, os bêbados amadores e os chatos. Como solitário, eu não suportava invasões. Isto não tinha nada a ver com ciúmes, simplesmente não gostava de pessoas, multidões, onde quer que fosse, exceto nas minhas leituras. As pessoas diminuíam-me e deixavam-me sem ar.
Bukowski.  (via aprendizdepoeta)
É claro que isso não aconteceu. Nada acontecia como eu imaginava.
Quem é você, Alasca?   (via aprendizdepoeta)
Sinto que preciso mudar, só não sei por onde começar.